09-12-2019 Segunda-feira 11:12
Macau

O Governo da RAEM vai proibir actividades de voo com aeronaves não tripuladas em Macau durante a celebração do 20.º Aniversário do Retorno de Macau à Pátria, a fim de salvaguardar a segurança da preparação e da realização das actividades de celebração.

Comunicados de Imprensa

Exercício de sequestro de aeronave considerado um sucesso

2019-06-19

O exercício de sequestro de uma aeronave foi realizado no Aeroporto Internacional de Macau na madrugada de hoje (19 de Junho de 2019), simulando o cenário de uma aeronave registada em Macau ilegalmente sequestrada por uma organização política estrangeira. Os sequestradores exigiram ao Governo da RAEM  a libertação de membros da organização presos em Macau e o pagamento de um resgate. O Aeroporto Internacional de Macau activou imediatamente o plano de emergência do aeroporto para resolver a crise. Todos os passageiros e tripulantes foram finalmente libertados. O exercício foi considerado um sucesso.

O cenário da simulação consistiu numa aeronave registada em Macau capturada e desviada por membros de uma organização política estrangeira que exigiu aterrar a aeronave no Aeroporto Internacional de Macau. Os sequestradores exigiram ainda que o Governo da RAEM libertasse dois dos seus membros presos em Macau e pagasse um resgate de USD 10 milhões. Os sequestradores exigiram também que a aeronave voasse para o seu país depois de o Governo da RAEM satisfazer as suas duas primeiras exigências. Os sequestradores ameaçaram matar todas as pessoas a bordo, incluindo 20 passageiros e 8 tripulantes, se as suas exigências não fossem atendidas.

O Centro de Operações de Emergência do Aeroporto foi activado imediatamente após o Aeroporto Internacional de Macau ter sido notificado desta crise. Os representantes de todas as entidades envolvidas chegaram ao Centro para trabalhar juntos, tendo sido realizadas negociações entre a Polícia Judiciária e os sequestradores. O comandante em cena finalmente ordenou o ataque aos sequestradores pelo Grupo de Operações Especiais do Corpo de Polícia de Segurança Pública. O ataque foi bem-sucedido e todos os passageiros e tripulantes libertados.

O exercício da sequestro de aeronaves é realizado uma vez em cada dois anos e é coordenado pelo Corpo de Polícia de Segurança Pública. O exercício deste ano decorreu entre as 22:30 de 18 de Junho e as 3:00 da manhã do dia seguinte (19 de Junho), e contou ainda com a participação dos Serviços de Polícia Unitária, Serviços de Alfândega, Polícia Judiciária, Corpo de Bombeiros, Serviços de Saúde, Direcção dos Serviços de Assuntos Marítimos e de Água, Autoridade de Aviação Civil, CAM - Sociedade do Aeroporto Internacional de Macau. Lda., Companhia de Transportes Aéreos Air Macau,  Lda., Companhia de Segurança do Aeroporto de Macau, Lda. e Menzies Macao Airport Services Ltd., envolvendo cerca de 250 participantes.

Unlawful seizure of aircraft exercise photo 1 (520x347).jpg

O Exercício de Sequestro de Aeronave foi concluído na madrugada de 19 de Junho de 2019 no Aeroporto Internacional de Macau, para testar a eficiência do plano de contingência de todas as partes relevantes sobre as acções a tomar para lidar com a crise.

Unlawful seizure of aircraft exercise photo 2 (520x347).jpg

O Exercício de Sequestro de Aeronave atingiu o seu objectivo com todos os passageiros e tripulantes finalmente libertados.


Anterior   Seguinte